Noite gorda

P. rasga a noite iluminada com os braços abertos e toma impulso, preparando-se para levantar voo na clareira e acompanhar os pequenos insetos que iluminam seu corpo. Corre muito, na margem do descampado, até que seu pé direito estanca num desvio e projeta P. no ar, onde rodopia uma noite inteira com os olhos tragados pelo apagar e acender dos bichos que descambarão mais uma vez no chão pela manhã, fartos, adormecidos com o sorriso lívido dos insetos que experimentaram uma noite gorda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s